Sucesso

Zelando pelo Futuro/Perigos do Sucesso – Coty

    Posted in Mensagens Coty    |    No Comments

Esboço do sermão

CN Alinhamento Quântico | Dez/2018

Deuteronômio são 3 sermões de Moisés nas campinas de Moabe na eminência de entrar na terra prometida. Deuteronômio em hebraico é derivado do primeiro versículo, “Eleh ha-devarim”, «Estas são as palavras que Moisés falou…» (Deuteronômio 1:1).

Sabendo que não entraria com o povo em Canaã, Moisés os aconselha. Um resumo inteligente, didático, profético dos aspectos mais importantes da história de Israel.

Mas, no fundo, o que ele está tentando é mudar um futuro que já estava previsto e não seria bom.

Veja as várias advertências divinas sobre isso em Deuteronômio:

Recordar-te-ás de todo o caminho pelo qual o SENHOR, teu Deus, te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar (afligir), para te provar (analisar, testar), para (saber) o que estava no teu coração, se guardarias ou não os seus mandamentos. Dt 8:2

  1. Saber – yada – perceber e ver, descobrir e discernir 1a1d) discriminar, distinguir 1a1e) saber por experiência.
  2. Como é que Deus antevê (sabe) o futuro? Ele nos prova. Ele prova o nosso caráter. O nosso futuro começa na maneira como respondemos às provas de Deus.
  3. O aspecto contundente da prova – humilhação. A maneira como você lida com a humilhação revela se você está disposto ou não a guardar os mandamentos de Deus. Processo de Deus, a escola do caráter: (Deserto – 7 anos de vida comunitária).
    – Te humilhou
    – Te deixou ter fome
    – Te sustentou com o maná que tu não conhecias / provisão providencial

Com tudo isso, o que Deus queria evitar?

Comerás, e te fartarás, e louvarás o SENHOR, teu Deus, pela boa terra que te deu. Guarda-te não te esqueças do SENHOR, teu Deus, não cumprindo os seus mandamentos, os seus juízos e os seus estatutos, que hoje te ordeno; … depois de se multiplicarem os teus gados e os teus rebanhos, e se aumentar a tua prata e o teu ouro, e ser abundante tudo quanto tens, se eleve o teu coração, e te esqueças do SENHOR. Dt 8:10-14.

Apesar das advertências, veja o resultado:

Disse o SENHOR a Moisés: Eis que estás para dormir com teus pais; e este povo se levantará, e se prostituirá, indo após deuses estranhos na terra para cujo meio vai, e me deixará, e anulará a aliança que fiz com ele. Nesse dia, a minha ira se acenderá contra ele; desampará-lo-ei e dele esconderei o rosto, para que seja devorado; e tantos males e angústias o alcançarão, que dirá naquele dia: Não nos alcançaram estes males por não estar o nosso Deus no meio de nós? Dt 31:16,17

– Infelizmente o que Moisés previu acabou acontecendo.

  1. Deus tem muitas maneiras de prever o nosso futuro, mas a mais presente nas Escrituras é nos provando. Precisamos estar mais atentos a determinadas circunstancias da vida. Deus está tentando elaborar melhor o nosso destino. Não conspire contra isso. Discirna as provas de Deus. Não se auto-sabote.
  2. Toda profecia é uma possibilidade de futuro, que inclusive, pode e deve ser alterada.
    – Não existe fatalismo na cosmovisão bíblica, que prima pela advertência e redenção. Reiterando, a intenção da previsão de Moisés tinha um caráter de advertir. Mas, infelizmente, não funcionou.
  3. Seremos provados pelas conquistas que estamos fazendo. Pode discernir isso? As conquistas podem nos demover da disposição que nos levou a elas.

O povo entrou na terra, tiveram grandes vitórias, conquistaram, prosperaram e depois de tudo, se esqueceram de Deus. Foram derrotados pelo sucesso.

Veja bem, não foram derrotados pelos cananeus, foram derrotados pelo próprio sucesso.

NÃO DÁ PARA ESQUECER OU IGNORAR A DEUS

Na Bíblia a palavra “Senhor” aparece 7047 vezes; a palavra “Adonai 4200 vezes; Outros nomes mais de 3000 vezes. A palavra Rei aparece 2999 vezes. Portanto, a Bíblia coloca Deus em 1, 2, 3 lugar.

Sucesso mesmo, de verdade, é não permitir que o sucesso te destrua.

  1. Israel prosperou tanto que acabou se esquecendo de Deus.
  2. Lúcifer tornou-se tão sábio e formoso, aferidor da medida, que se esqueceu que não existe mais alto que o Altíssimo. Foi levado ao inferno. (Is 14:14,15).
  3. O Rei de Tiro prosperou tanto no comércio que se esqueceu Deus julgaria a sua corrupção. (Ez 14:11-19)
  4. Nabucodonosor se esqueceu que os Céus reinam e fora Deus quem tinha dado a ele todos os reinos. Ficou pastando como animal ao relento por sete anos.
  5. O Rei Dario se esqueceu do zelo do Deus de Israel pelos utensílios da sua casa. Uma mão escreveu a sua sentença na parede da festa.
  6. Saul se esqueceu que precisava agradar a Deus e não ao povo. A unção divina o abandonou, e um espírito maligno passou a atormentá-lo.
  7. Herodes se esqueceu que era homem e quis ser Deus. Morreu comido por vermes.

O meu sentimento é que conquistamos a terra, conquistamos o Brasil. Deus entregou os inimigos às suas próprias maldades e corrupção. Entramos em um novo ciclo, das conquistas, do sucesso. Vencemos o deserto.
Mas tem uma questão: Até que ponto o deserto também nos venceu?

I- ALGUNS DISCERNIMENTOS SOBRE O SUCESSO, NOSSAS CONQUISTAS

  1. Na verdade, não tem como andar com Deus sem ser bem-sucedido. Todos nós estamos destinados ao sucesso. ESTA É NOSSA HERANÇA. Qualquer área em que você diligentemente ouve a Deus e obedece às regras do jogo você será colocado por cabeça e não por cauda. O problema é que isto é bom, mas pode ser muito ruim também. Como assim?
  2. O sucesso é um embrulho com muitas surpresas e perigos. Tem muitas coisas animadoras, mas muitas armadilhas. O sucesso esconde perigos. Também é um terreno escorregadio, é como andar no gelo, exige equilíbrio e equilíbrio requer treinamento. Já esquiou ou patinou alguma vez?
  3. O sucesso é um “aliado” que pode se voltar contra você a qualquer momento.
    Se o seu sucesso crescer mais que o seu caráter você mesmo irá se auto-sabotar.
    O princípio do fogo amigo – você pensa que está vencendo o inimigo, mas está matando a si mesmo.
  4. Sucesso exige continuo crescimento. Sua vida espiritual precisa ser maior que o seu sucesso, que o seu dinheiro, que os seu bens… Honestamente, se você está impressionado com o carro que você têm, isso é mau sinal.
    – Isso significa que não podemos nos acomodar. O maior perigo do sucesso é o comodismo. O comodismo espiritual. Comodismo nos coloca em descendência espiritual, a rota da queda. Tudo que para, cai. Gravidade é uma lei.
    Está pensando em se acomodar? Não faça isso. Talvez a fase em que você está já tenha acabado, então entenda as demandas do novo ciclo que Deus tem para você e continue dependendo ainda mais dele.
  5. Precisamos ser treinados a lidar com o sucesso. Este campo de treinamento é o deserto. Se não aprender a viver no Deserto, Canaã vai te devorar, você será vítima do seu sucesso. Seu futuro estará em risco.

II. CARACTERÍSTICAS DA CORRUPÇÃO DO SUCESSO

  1. Alguns ainda estão começando a jornada na luta e na labuta (são os que estão mais protegidos), outros têm feito conquistas, e outros ainda têm feito grandes conquistas (estes são os mais vulneráveis).
  2. Vanglória. Orgulho quer aprovação dos outros, mas o que importa é a aprovação de Deus. O esquecimento de Deus, amnésia moral, ingratidão, desprezo a Deus, o não reconhecimento de Deus. O machado se gloriar contra o lenhador. Mau sinal.
  3. Superficialidade espiritual. Não se contente com uma vida espiritual rasa. Torne-se diligente em buscar a Deus. Crescimento espiritual é a melhor receita para as nossa feridas e imaturidades emocionais.
    A pessoa negligencia o seu desempenho mediante as provas de Deus. Com isso, a fama pode gerar dependência de uma falsa aparência. A pessoa tem carência do sucesso, dependência das opiniões alheias. É oca. Começa a ter mais regras do que inovação.
  4. Desequilíbrio entre “deveres” e “privilégios”. A pessoa começa a pensar que as regras não se aplicam mais a ela. Demasiadamente exigente, cheio de frescura.
    Algo que aprendi cedo: Quanto menos você exige privilégios tanto mais você desfruta deles.
  5. Superioridade em relação aos outros. Quer crescer? Antes de orar pelo seu ministério ore pelo crescimento do Corpo. A superioridade peca contra o discernimento do Corpo de Cristo, peca contra a diversidade.
    A pessoa deixa de reconhecer a importância do corpo: não teme autoridades, negligencia amizades, rejeita conselhos, despreza a competência alheia, compete com todos. A pessoa perde toda sensibilidade à correção. Endurece até quebrar.
  6. Ostentação. Ostentação não tem a ver com o que você tem, tem a ver com arrogância, sofisticação, artificialidade, ou seja, com a inconsistência em relação ao que se tem. Ostentação é o estereótipo do vazio, da insegurança, da carência. Mau sinal.
  7. Falta de acessibilidade e acepção de pessoas. A pessoa perde a simplicidade. Pessoas deixam de ser importantes. Perde a compaixão. A falta de compaixão não apenas desumaniza a pessoa, como desespiritualiza.
  8. Amor às riquezas. Isso é o que mais desvirtua a motivação da pessoa. Significa que apesar de ganhar o mundo você está perdendo a sua alma. Nada contra o dinheiro, nem contra o lucro. O amor ao dinheiro vai te levar a muitas concupiscências nocivas, diz Paulo.

III. O SEGREDO DE SE MANTER NO SUCESSO

Chegar no sucesso não é difícil, mas se manter nele é trabalhoso.
Uma coisa apenas, jamais se distanciar do temor a Deus. Como?

  1. Humildade: Reconhecer a Deus, ou seja, glorifica-lo. Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio aos teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal; Pv 3:5-7
  2. Sensibilidade à correção. Discernir as provas de Deus. Uma suposta falha da sua liderança pode ser mais que isso. Pode ser Deus conhecendo ou revelando o que está encoberto da sua vida. Diante de uma correção, reconheça, reconsidere, reposicione, se reinvente, seja rápido em arrepender, mudar.
  3. Vida pastoreada por princípios. É muito bom promessas, exercício dos dons, desempenho ministerial, sucesso profissional, mas no final de tudo a nossa vida depende de como nos relacionamos com os princípios de Deus. – Dt 32:47.
  4. Estar sempre pronto a enfrentar situações desconfortáveis, difíceis, sem duvidar da justiça de Deus. O milagre do exercício da gratidão é que ela transforma o pouco em suficiente. “Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez; tudo posso naquele que me fortalece.” (Fp 4:12,13)
  5. Não perca a simplicidade ao desfrutar dos privilégios. Você pode dirigir um carro caro, ocupar uma posição de destaque, assentar-se com príncipes e continuar a ser a mesma pessoa você sempre foi. Quando for exaltado, não se exalte. Não seja a sua boca que te louve!
  6. Jamais perca a compaixão. Convergir competência e compaixão. Só assim podemos nos manter no sacerdócio real.
  7. Subjugar o amor ao dinheiro. Enxergar o dinheiro como ele, de fato é: apenas dinheiro, um recurso a ser usado em prol do Reino eterno.
    Valor e preço – Tem coisa que tem valor, mas não tem preço. Tem coisa que tem preço, mas não tem valor.
    Amar o que tem valor e não amar o que tem preço. Não amar o dinheiro. Ame o que Deus ama, as pessoas.